Vocabulum Fractus
Aqui tenho a pretensão de apresentar meus textos (os quais chamo de rabiscos), e assim, me dizer...
Perfil
Nascido no municipio do Rio de Janeiro, sou filho de baiana, neto de sergipano. Devido a isso, tenho muito mais vinculo com o nordeste que com o meu próprio estado. Sou um profissional da área de meio ambiente (trabalho no setor de educação ambiental, no serviço público) e também sou um pesquisador cultural, ambas atividades, por formação. Quase sempre tento usar os meus imaginados rabiscos, inserindo temas sobre esses dois segmentos.

Sou um apaixonado pela cultura gaúcha, nortista e nordestina, e também da chamada cultura caipira, em especial a do interior do Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo... então procuro inserir em cada escrito, um pouco disso tudo. Ariano Suassuna, Manoel Leopoldino de Mendonça, Catulo da Paixão CearensePatativa do Assaré, Zé do Norte, João do Vale e Zé Limeira, são as minhas fontes de inspiração, apesar de ter como 1ª referência literária, ou musical, meu avô Josê Benvindo, um sergipano cordelista, e também repentista, que mesmo após ter ficado surdo, continuou esbanjando a sua arte.


Sou metido a tocar violão, e dentro de um estilo regional, tento trazer à tona o vento quente do sertão... ora em frevo, ora em ponteios esganiçados, enquanto que ao mesmo tempo não consigo evitar o blues, o fado e o flamenco. Sempre que escrevo, esses estilos musicais estão presentes, por isso, meus escritos também recebem influências de Antonio Nóbrega, Elomar Figueira de Melo, Vital Farias, Renato Teixeira, Alceu Valença.

Sou apaixonado pela poesia concretista, mas também pela romântica, e por tudo que resultou da Semana de Arte Moderna de 1922. Entre os escritores que sempre habitarão minha estante (e mente), estão: João Cabral de Melo NetoGuimarães RosaEuclides da CunhaMachado de AssisGraciliano RamosJorge AmadoFernando Sabino; Gregório de Matos; Thiago de MelloMário e Oswald de AndradeCecília Meireles; Carlos Drummond de AndradeMario QuintanaManoel de BarrosFernando GullarAugusto dos Anjos; Clarice LispectorFernando Pessoa; Vladimir MayakovskyAllan PoeMary ShelleyLord ByronVitor HugoOscar Wilde; Gabriel Garcia Márquez; Julio Verne; Edgar Rice Burroughs; Isaac AsimovAlam Moore... entre tantos outros (a lista é infinita).

Apesar de não escrever com grande assiduidade gosto de criar alguns cordeis (normalmente sextilhas), haikais e sonetos, e quando os faço, não me importo com a métrica, por isso, quase que todos esses são chamados de "um quase cordel", "um quase haikai" e "um quase soneto", como justificativa por não aplicar a métrica. Também gosto de versos brancos e versos livres, e de quadrinhas e trovas.

Sou um amante da escrita, e portanto, de toda arte que provenha dela.

Sou um cinéfilo de carteirinha e um admirador das artes plásticas... e entendo que a natureza, com todos os seus ciclos, a meu ver, é a maior forma de arte já feita.  

Dizem que sou poeta, e se assim de fato sou... aqui me apresento:

Muito prazer, sou Murillo diMattos. 

Facebook: Murillo DiMattos

Blog Portal para acesso de meus quatro blogs: 
https://porticusinitia.blogspot.com.br 


https://murillodimattos.prosaeverso.net 

E-mail: murillodimattos@gmail.com


     
Site do Escritor criado por Recanto das Letras